Rss Feed
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  1. O que tocava

    28 de maio de 2009

    Da série: recebi no email. Um site revela as 100 músicas mais tocadas no ano em que você nasceu. Encontrei alguns achados interessantes (muitas são das minhas favoritas), outros hilários. Vejam só o que rolava em 1983:


    01 Menina Veneno - Ritchie
    02 Billie Jean - Michael Jackson
    03 Coração de Estudante - Milton Nascimento
    04 Como Uma Onda (Zen Surfismo) - Lulu Santos
    05 Brincar de Viver - Maria Bethânia
    06 Guerreiro Menino (Um Homem Também Chora) - Fagner
    07 Every Breath You Take - The Police
    08 Beat It - Michael Jackson
    09 Anjo - Roupa Nova
    10 Nosso Louco Amor - Gang 90 & As Absurdetes
    ...
    15 Você é Linda - Caetano Veloso
    16 Anunciação - Alceu Valença
    ...
    26 Pintura Íntima - Kid Abelha & Os Abóboras Selvagens
    27 Ai Que Saudade d'Ocê - Elba Ramalho
    ...
    32 Pro Dia Nascer Feliz - Ney Matogrosso
    ...
    38 The Girl Is Mine - Michael Jackson & Paul McCartney
    ...
    83 Panela Velha - Sergio Reis
    84 Nem Pensar - Kleiton & Kledir
    ...
    93 Descobridor dos Sete Mares - Tim Maia
    94 Coisa Cristalina - Wando
    95 Praia de Ramos - Dicró
    ...

    O link do site pra quem ficou curioso: http://www.planetarei.com.br/100anos/index.htm
    | |


  2. Diz que fui por aí

    24 de maio de 2009

    ps.: aí vou eu..

    ps2.: muito bom o vídeo

    | |


  3. O Samba tá aí?

    21 de maio de 2009


    "O samba tá". O samba está por aqui, ainda. E ainda por muito tempo vai estar. O samba reinventado novamente (já há algum tempo), como tantas outras vezes. É o som do brasileiro, o som que mexe. Com os pés, as ‘cadeiras’, a mente e o coração.

    Renovaram o pedido: “Não deixa o samba morrer”, e alguém, novamente respondeu: “Mas não faz mal não é o fim da batucada”. Perguntaram se ele estava. “Tá”. Afinal: “o show tem que continuar”.

    O samba que era do meu avô, que passou o carnaval na avenida enquanto nascia um filho, é hoje o meu das rodas, casas de show, gafieira. O samba dos bailes, concursos e rádio é hoje o dos DVDs, especiais, “sambistas mais novos”.

    O samba de Ataulfo, Noel, Cartola, Moreira, Bezerra, Ivone, João, e outro João, Candeia, Sargento, Paulinho, Noca, Clara, Beth, Zeca, Almir, Martinho, Chico e tantos outros. O de Roberta, Renata, Luciana, Leo, Rafael, Marcelo, Diogo, Priscila, Dudu, Roze, Marisa, Bruno, Tainah, Tiago, Gabriel... “Tá” no sangue daqueles que sabem o valor de sambar.


    * Ótimo site pra quem se interessa, com a história do samba, letra do primeiro já gravado, história dos estilos, e biografia de alguns sambistas: Sambando.
    ** Não deixa o samba morrer (Edson e Aluísio), Novo amor (Edu Krieger), O Samba tá aí (Farofa Carioca), O show tem que continuar (Jotabe/Sombrinha/Jorge Aragão /Arlindo Cruz/Luiz Carlos)
    | |


  4. A banda invisível

    16 de maio de 2009

    Gostei desde que ouvi pela primeira vez o som da banda escocesa Travis. É o que gosto em música: boas melodias, que às vezes dizem mais que as letras, ou letras que se encaixam às melodias - porque música é melodia. Melhor ainda do que o som são os videoclips da banda: sempre vieram com ótimos vídeos para metaforizar o que as melodias traduzem (um pouco as letras). Por isso eu digo e repito, mais do que boas letras, música é melodia. Aí vão alguns dos clips:









    Sobre a banda: http://pt.wikipedia.org/wiki/Travis
    | |


  5. Que livro eu seria?

    6 de maio de 2009

    Resolvi fazer o teste proposto por uma amiga-blogueira, que passa a limpo sua Vida no Rascunho, e os resultados surpreenderam. A complexidade é tanta que apenas três livros deram conta de tentar "definir" este blogueiro. Com alguns dos resultados, não concordei completamente... Mas valeu a brincadeira.


    O primeiro advinhou uma paixão: escrever, contar histórias, ou seja, ser jornalista. E de lambuja ainda remeteu à recém-descoberta "paixão" pelo samba. Confiram aí:


    Você é... "Carmen – Uma biografia", de Ruy Castro

    Boa história é com você mesmo. Adora ouvir, contar, recontar. As de pessoas interessantes e revolucionárias são as suas preferidas. Tem gente que liga para você só para saber das últimas fofocas. E confesse: com seu jeitinho manso e detalhista, você dá aos fatos um sabor todo especial. Além disso, não se contenta em reproduzir o que já foi dito. Por isso, se fosse um livro, você só poderia ser uma boa biografia, daquelas que faz os leitores deitarem na rede do fim de semana e se entregarem às peripécias de uma grande personagem. Aliás, você já pensou na profissão de repórter? Ou de escritor?
    'Carmen – Uma Biografia' (2005), sobre Carmen Miranda, é uma das aclamadas biografias publicadas por Ruy Castro, também jornalista e tradutor, considerado um dos maiores biógrafos brasileiros.


    Essa inquietação com o ficar estagnado, e ao mesmo tempo o gosto pelo lugar-incomum estão no segundo resultado:


    "O vampiro de Curitiba", de Dalton Trevisan

    Descolado, objetivo e realista. Cult. Você deve se sentir mais à vontade longe de shoppings, da TV e de qualquer coisa que grite “cultura de massa”. Nada de meias palavras: a elas, você prefere o silêncio. Você não vê o mundo através de lentes cor-de-rosa, muito pelo contrário. Procura ver o mundo como ele é, entendê-lo, senti-lo. Às vezes, bate até aquele sentimento de exclusão, ou de solidão. Mas é o preço que se paga por ser um pouco "marginal". Não se preocupe, pois você atrai a admiração de pessoas como você: modernas no melhor sentido da palavra.

    Em 'O vampiro de Curitiba' (1965), Nelsinho protagoniza uma variedade de contos, nos quais ele busca satisfazer sua obsessão sexual vagando pelas ruas de Curitiba - paralelamente, esta cidade de contrastes se revela ao leitor. A temática e a forma já denunciam: este não é um livro para qualquer um. Tem que ter cabeça aberta para enfrentar a linguagem nua e crua de Trevisan, que é reverenciado pelo leitor capaz de driblar velhos ranços burgueses.

    PS.: Uma culturinha de massa vez ou outra não faz mal a ninguém.

    E por último, um lado do blogueiro que muitos já viram por aqui:


    "Antologia poética", de Carlos Drummond de Andrade

    "O primeiro amor passou / O segundo amor passou / O terceiro amor passou / Mas o coração continua". Estes versos tocam você, pois você também observa a vida poeticamente. E não são só os sentimentos que te inspiram. Pequenas experiências do cotidiano – aquela moça que passa correndo com o buquê de flores, o vizinho que cantarola ao buscar o jornal na porta – emocionam você. Seu olhar é doce, mas também perspicaz. "Antologia poética" (1962), de Drummond, um dos nossos grandes poetas, também reúne essas qualidades. Seus poemas são singelos e sagazes ao mesmo tempo, provando que não é preciso ser duro para entender as sutilezas do cotidiano.

    Faça o teste (clicando aqui) e conte: Que livro você é?
    | |


  6. "Me resolvi por subir na pedra mais alta
    Pra te enxergar sorrindo da pedra mais alta
    Contemplar teu ar, teu movimento, teu canto
    Olhos feito pérola, cabelo feito manto" (TM)



    o ponto culminante



    prateleiras



    um lago


    mais prateleiras



    tartaruga


    o alto das prateleiras


    espelho


    fonte da juventude (Cachoeira das Flores)


    a vista


    vida


    o caminho
    | |